NOTÍCIAS


Irmãos que mataram suspeito de estuprar sua mãe são condenados

Os dois irmãos que mataram um morador de rua, suspeito de cometer estupro, tiveram suas condenações mantidas pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). A decisão foi unânime.

O crime ocorreu em 2016 e ele foi morto com golpes de martelo e paralelepípedo. De acordo com o tribunal, eles teriam feito “justiça com as próprias mãos”.  As investigações apontaram que, na verdade, o homem assassinado pelos irmãos, era inocente.

Eles foram condenados por homicídio e ocultação de cadáver. O irmão que usou um martelo para matar foi sentenciado em 19 anos e dez meses e o segundo em 18 anos e oito meses de reclusão, ambos em regime fechado.

ENTENDA O CASO

A mãe dos acusados estava indo para o trabalho quando foi estuprada por um homem de bicicleta às 6h de um sábado, em julho de 2016. Mais de 12 horas depois da violência sexual, a Polícia Militar apresentou o suspeito, um homem que foi reconhecido pela vítima.

Na delegacia, a polícia civil registrou a ocorrência mas percebeu que a versão do acusado, que disse que dormia em determinado local na hora do crime, acabou confirmada por meio de câmeras de monitoramento. Em razão disso, o suspeito foi colocado em liberdade.

Revoltada, a mulher usou as redes sociais para incitar atos violentos contra o suspeito. Ela chegou a dar o nome do então acusado. Os filhos da vítima identificaram, mataram e esconderam o corpo do homem perto de uma área de extração de areia.

AS INVESTIGAÇÕES

Após o crime, a polícia científica comparou o sêmen encontrado na mulher violentada com o material do homem assassinado e o resultado foi negativo. Os irmãos foram condenados separadamente e recorreram ao TJSC. 

Os irmaõs pediram a anulação do julgamento ao apontarem que a decisão dos jurados foi contrária as provas e solicitaram a redução das qualificadoras de motivo torpe, cruel e dissimulação, além da justiça gratuita. Mas segundo o relator, as provas estão evidenciadas, assim como o motivo torpe, vingança pelo estupro, meio cruel, golpes de martelo e paralelepípedo, e dissimulação, eles atraíram a vítima dizendo que dariam cigarros a ele. 

LEIA SOBRE O CASO

Na manhã de sábado, 16 de julho, de 2016, uma mulher de 43 anos foi estuprada por volta das 6h. Ela contou que estava em um ponto de ônibus na Marginal Leste, quando um homem de bicicleta a abordou.

Segundo a vítima, ele fez menção de estar armado. A levou para uma área de mata aos fundos da passarela que fica próximo ao ponto de ônibus, tirou suas roupas e a violentou.

Outros usuários do transporte coletivo começaram a chegar, ela gritou por socorro. O suspeito foi perseguido, porém conseguiu fugir de bicicleta. A vítima repassou para a polícia as características do agressor, pele morena escura, magro, alto, com barba por fazer e estava vestindo calça jeans, jaqueta preta, boné escuro e calçando tênis.

Ela foi encaminhada ao Hospital Santo Antônio para exames e recebeu medicação. Após ser liberada foi conduzida à Delegacia de Polícia e ao Instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú.

Fonte: VipSocial




23/02/2022 – Verde Vale FM

SEGUE A @WENDELRADIOFM

(48) 3273-1428

fm.verdevale@hotmail.com
Rua: Pedro Gomes, 06 – Centro – Major Gercino – SC.CEP 88260-000.

NO AR:
RITMOS